quinta-feira, 14 de julho de 2011

Que a Nossa Felicidade Seja Eterna

Nascemos para sermos felizes. Existe no cérebro de todo ser humano um sistema que é específico para que desenvolvamos a função felicidade. Como conquistamos essa felicidade, cabe a cada um de nós. É algo que nos deixa física e mentalmente satisfeitos.

Nossa felicidade é individual, por mais que a expressemos, apenas quem está sentindo é quem compreende perfeitamente, pois, como todo sentimento, só conhece quem sente. Outra pessoa pode está feliz pelo mesmo motivo que você, porém é diferente, porque cada ser humano funciona de forma diferente.

Choramos quando estamos felizes e também quando estamos tristes. É fato. Geralmente o choro é ligado à tristeza. Então, se eu digo que choro de felicidade parece um pouco contraditório.

O sofrimento faz parte da vida. Uns sofrem mais, outros menos. Alguns aprendem com o sofrimento, outros insistem no erro.

Se realmente queremos ser felizes, devemos encontrar saúde para o corpo e a mente, provocando um bem estar geral.

Adquirindo sempre conhecimento, saberemos como sermos felizes. Afinal, estamos sempre aprendendo e buscando a nossa felicidade e a de quem amamos.

Que a nossa felicidade seja eterna.

Nunca é Cedo para a Leitura

Apresentar livros ao filho ainda bebê ajuda a desenvolver a cognição e a linguagem, além de garantir que ele crie o hábito da leitura.

VIRE CONTADOR DE HISTÓRIAS

DICAS DE COMO LER

- Leia conversando. A leitura deve ser envolvente, interativa.

- Deixe a criança pensar, falar, perguntar.

- estimule-a a observar as imagens e, aos poucos as palavras.

- deixe-a pegar no livro e virar as páginas do jeito dela. Ela deve ficar livre para pegar, soltar, levar a boca, abrir e fechar.

- faça perguntas e ouça as respostas. Estimule e bata palmas, sorria, diga “muito bem” para as reações dela.

- repita o que a criança diz e acrescente algo. Se ela disser bola, diga por exemplo: “bola bonita” ou “bola vermelha”.

- responda indagações fazendo novas perguntas. “a menina foi embora. Para onde será que ela foi”?

- leia exatamente o que está escrito.

- esteja preparado para ler e reler os mesmos livros. As crianças levam tempo para aprender e adoram repetições.

- leia com atenção, entusiasmo e entonação adequada ao texto.

- imite os sons, fazendo barulhos estranhos.

- segure a criança no colo enquanto lê.

- converse antes e depois da leitura. Como será o livro? O que será que vai acontecer nessa história? De que você mais gostou no livro?

- explore sentimentos e emoções.

- guarde os livros ao alcance das crianças.

- ensine a criança a escolher, pegar, buscar, guardar e cuidar dos livros.

QUANDO LER

-leia sempre que a criança pedir. Se não puder na hora, combine outro horário ou estabeleça horários certos de leitura.

- durante a gravidez, leia seus poemas favoritos, cante cantigas, converse com o bebê.

- no banho: há livros de pano e de plástico que a criança pode molhar, por isso, deixe-a brincar com ele na banheira.

- na refeição: enquanto come, dá para contar histórias e mostrar figuras.

- antes da soneca: cante e leia uma história curta para ajudar a relaxar.

- antes de dormir: leia de forma pausada, tranquila, com ritmo mais lento. A forma como se lê, faz do momento calmo ou agitado.

Fonte: Cartilha Primeira Infância, Primeiras Leituras.
Autoria: Instituto Alfa e Beto (IAB)